Processing

Mídia Digital e Aplicativos Mobile Usando Processing

Neste artigo vou escrever sobre uma linguagem de programação desenvolvida pelo MIT chamada Processing e que tem grande utilidade e otimização para mídias digitais e aplicativos mobile.

Recentemente eu participei de um treinamento pela University Of London e o treinamento era exatamente sobre mídias digitais e aplicativos mobile. Por este motivo resolvi escrever este artigo, para falar sobre as funcionalidades desta linguagem que é bastante utilizada neste segmento.

Quando fui estudando a linguagem mais a fundo, vi que na verdade se tratava de uma sub-linguagem da linguagem JAVA. O que facilitou bastante as coisas, uma vez que tenho conhecimento em JAVA.

O principal diferencial desta linguagem como dito anteriormente, é ter o foco em mídias digitais e aplicativos mobile. Atualmente, a linguagem está na sua versão 2.0.1 (21 June 2013) e tem como principais devices (IPhone, Android e Desktops) e  está disponível para Linux, Mac OS X e Windows. Basta selecionar sua plataforma e fazer o download do software.

Algo que eu achei bastante ruim, no ponto de vista de ambiente, é a IDE que vem com ele, entretanto com alguns ajustes podemos usar o Eclipse para desenvolver com Processing. Segundo seus criadores, o Processing é utilizado por milhares de designers visuais, artistas e arquitetos para criar suas obras.

Tenho visto diversos trabalhos muito bons escritos em Processing. Se você tem alguma habilidade em programação e gosta de arte visual e criação de design gráfico, essa linguagem é para você. Se você é programador e quer dar um “up” no visual de seus programas, essa linguagem pode ajudar bastante.

Mas e por onde começar a aprender??

O primeiro passo é fazer o donwload da linguagem e se ambientar com a IDE padrão dele (pobre e sem intelli-sense).

Download Processing
Download Processing

Assim que efetuar o download, basta descompactar o arquivo .zip para alguma pasta que desejar e executar o programa “processing.exe”. Quando o programa for executado ele abrirá sua humilde IDE conforme abaixo:

IDE do Processing
IDE do Processing

Nesta IDE temos uma janela com poucos botões onde:

 Executar

 Para execução

 Criar um novo Sketch

 Abrir uma Sketch

 Salvar o Projeto e a Sketch

 Exportar a aplicação criada.

Para começar a criar seu programa também chamado de Sketch, você pode simplesmente digitar poucas linhas de comando.

Para criar seu primeiro programa, você pode simplesmente digitar a seguinte linha de comando na IDE do Processing e mandar executar o programa.

size(200, 200);

Assim que você executar seu programa, será gerada uma janela com as medidas “200px” x “200px”. Entretanto a forma correta de se começar a escrever código é no formato abaixo:

void setup() {

size(200, 200, P2D);

}

void draw() {

background(204);

line(width/2, height/2, mouseX, mouseY);

}

Os dois métodos acima formam a base dos programas desenvolvidos pela o Processing. Onde setup() é o local de inicialização das variáveis e o draw é o método de renderização da Janela. Este último é sempre chamado a uma determinada taxa de frequência, ou seja, fica eternamente sendo chamado enquanto a aplicação estiver rodando. Este taxa pode ser alterada conforme a necessidade.

Para o exemplo acima, define a janela em “200px” x “200px”, define o background com a cor cinza claro e desenha uma linha do meio da tela até a posição do mouse.

Caso deseje, copie o código acima para seu Processing e rode para ver o resultado.  Aparecerá uma simples janela com as funcionalidades citadas. Claro que este exemplo não é nada comparado ao poder do que o Processing pode executar.

Um ponto importante é questão da conversão para multiplataforma, podendo ser alterado de JAVA para Android e de Android para Javascript (IOs e plataformas WEB).

Vale frisar que com o Processing é possível criar programas sobre a animação, interação, movimento, simulação, forma, dados, imagens, cores, tipografia e outras coisas mais…

No próximo artigo sobre Processing, vou abordar um maior detalhamento da linguagem e como porta-la entre as plataformas Android, IOs e WEB.

Espero que tenham gostado do artigo. Qualquer dúvida entre em contato.